Na abertura do Outubro Rosa, Hospital Galileu incentiva profissionais de saúde a fazerem o autoexame.

Um gesto simples, mas com potencial enorme. O autoexame das mamas pode salvar vidas e este é um dos principais recados do movimento Outubro Rosa, realizado há mais de 15 anos no Brasil, com o objetivo principal de alertar sobre a importância de prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama, que é o tipo mais comum entre as mulheres.

Neste ano, o Hospital Público Estadual Galileu (HPEG), em Belém, deu início a uma campanha com orientações para um público que quase nunca é lembrado: as próprias profissionais de saúde e funcionárias que atuam em ambiente hospitalar. Além do tradicional laço rosa, para reforçar o lembrete dos exames preventivos e a luta contra a doença, a unidade gerenciada pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar realizará palestras e ações especiais para suas colaboradoras.

Rafaela Braga, Enfermeira do HPEG, reafirma a importância de ações de conscientização sobre o câncer de mama. “O que queremos focar na campanha, neste ano, é orientar sobre a importância da realização do autoexame e de exames preventivos, fundamentais para o diagnóstico precoce da doença. E as profissionais que cuidam de todos, também merecem cuidado e atenção especial”, ressalta.

Durante o mês de outubro, todos os colaboradores receberão orientações sobre os sintomas e a importância da realização do autoexame. “Os sintomas mais frequentes são os nódulos. A mama também pode apresentar aspecto de casca de laranja secreções saindo do mamilo. Por isso, é fundamental que a mulher conheça a própria mama para que reconheça os sintomas”, explica a Enfermeira.

Outras ações ainda estão programadas para acontecer na unidade, como palestras e orientações voltadas para os pacientes e acompanhantes do HPEG.

Sobre o HPEG

O hospital Público Estadual Galileu (HPEG) é uma unidade de retaguarda, que atende baixa e média complexidades, e presta assistência hospitalar em trauma-ortopedia, clínica médica e Cardiologia. O hospital, localizado na Rodovia Mário Covas, nº 2253, é gerenciado pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar, sob contrato de gestão Secretaria de Saúde do Estado do Pará (SESPA).

Sobre a Pró-Saúde

A Pró-Saúde é uma entidade filantrópica que realiza a gestão de serviços de saúde e administração hospitalar há mais de 50 anos. Seu trabalho de inteligência visa a promoção da qualidade, humanização e sustentabilidade. Com 16 mil colaboradores e mais de 1 milhão de pacientes atendidos por mês, é uma das maiores do mercado em que atua no Brasil. Atualmente realiza a gestão de unidades de saúde presentes em 23 cidades de 11 Estados brasileiros — a maioria no âmbito do SUS (Sistema Único de Saúde). Atua amparada por seus princípios organizacionais, governança corporativa, política de integridade e valores cristãos.

A criação da Pró-Saúde fez parte de um movimento que estava à frente de seu tempo: a profissionalização da ação beneficente na saúde, um passo necessário para a melhoria da qualidade do atendimento aos pacientes que não podiam pagar pelo serviço. O padre Niversindo Antônio Cherubin, defensor da gestão profissional da saúde e também pioneiro na criação de cursos de Administração Hospitalar no País, foi o primeiro presidente da instituição.