Manhã de musicoterapia no Hospital Galileu

Com a proposta de oferecer um atendimento mais humanizado aos seus usuários, acompanhantes e colaboradores, o Hospital Público Estadual Galileu (HPEG), em Belém/PA, ofereceu uma manhã diferente nesta quarta-feira (18). Ao som de um saxofone tocado por músicos voluntários, pessoas puderam acompanhar uma melodia tranquila e amena. A ação faz parte de um projeto de musicoterapia desenvolvido pelo setor de humanização do hospital, gerenciado pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar, e que percorre enfermarias e a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da unidade.

Um dos músicos voluntários convidado para participar foi Geovany Monteiro, que já trabalha com musicoterapia há cerca de um ano. Feliz, ele conta que esse tipo de ação o faz muito bem. “Eu acredito que a música tem a capacidade de mexer com o emocional da pessoa e está intimamente ligada à nossa alma, gerando sensações de alegria e paz. E em um ambiente hospitalar, a música traz esperança às pessoas que estão debilitadas e com o emocional abalado”, disse.

Durante a apresentação, várias pessoas se reuniram para acompanhar a música. Ailton Costa, internado há alguns dias na unidade, parabenizou a iniciativa. “Essas ações mostram a humanização conosco. Ficamos, muitas vezes, deitados no leito pensando em várias coisas. Quando acontece uma atividade como essa, nosso sofrimento vai até embora.”

A musicoterapia, como é conhecida, consiste em usar a música para algum tipo de tratamento ou prevenção de problemas de saúde e promover o bem-estar. A psicóloga Jaísa Ferreira explica a importância de ações como essa dentro de um hospital. “Uma atividade lúdica assim auxilia o paciente em seu tratamento e o teletransporta de um ambiente de sofrimento para outro mais ameno. Por isso, é preciso que tais dinâmicas tenham, de fato, uma regularidade dentro da instituição”, disse.

Essas e outras atividades, como palhaçaria, oficinas terapêuticas e cuidados com a beleza, acontecem durante todo o mês no Hospital Galileu, e contam com o apoio de voluntários.

Sobre o HPEG

O hospital Público Estadual Galileu (HPEG) é uma unidade de retaguarda que atende baixa e média complexidades, e presta assistência hospitalar em trauma-ortopedia, clínica médica e Cardiologia. O hospital está localizado na Rodovia Mário Covas, nº 2253. A unidade é gerenciada pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar, sob contrato de gestão Secretaria de Saúde do Estado do Pará (SESPA).

Sobre a Pró-Saúde

A Pró-Saúde é uma entidade filantrópica que realiza a gestão de serviços de saúde e administração hospitalar há mais de 50 anos. Seu trabalho de inteligência visa a promoção da qualidade, humanização e sustentabilidade. Com 16 mil colaboradores e mais de 1 milhão de pacientes atendidos por mês, é uma das maiores do mercado em que atua no Brasil. Atualmente realiza a gestão de unidades de saúde presentes em 23 cidades de 11 Estados brasileiros — a maioria no âmbito do SUS (Sistema Único de Saúde). Atua amparada por seus princípios organizacionais, governança corporativa, política de integridade e valores cristãos.

A criação da Pró-Saúde fez parte de um movimento que estava à frente de seu tempo: a profissionalização da ação beneficente na saúde, um passo necessário para a melhoria da qualidade do atendimento aos pacientes que não podiam pagar pelo serviço. O padre Niversindo Antônio Cherubin, defensor da gestão profissional da saúde e também pioneiro na criação de cursos de Administração Hospitalar no País, foi o primeiro presidente da instituição