Galileu conquista certificação de excelência e entra para o grupo de melhores hospitais do país

Mantido pelo governo do estado e gerenciado pela Pró-Saúde, hospital recebeu certificação da Organização Nacional de Acreditação (ONA)

Mais um hospital público paraense ingressou no seleto grupo de unidades que oferece para o usuário do Sistema Único de Saúde (SUS) atendimento de altíssima qualidade.

Novo protagonista do feito histórico, o Hospital Público Estadual Galileu conquistou a certificação Acreditado com Excelência, concedida pela Organização Nacional de Acreditação (ONA).

Trata-se da mais importante e respeitada entidade avaliadora da qualidade dos serviços de saúde do país, integrante de organizações internacionais que atuam nos Estados Unidos, França, Canadá e Reino Unido.

No Pará, além do Galileu, apenas outras duas unidades públicas de saúde possuem a certificação de excelência — o Hospital Regional do Baixo Amazonas, em Santarém, e ao Hospital Regional Público da Transamazônica, em Altamira. Em comum, todas as três unidades alcançaram o padrão de excelência assistencial por meio da gestão realizada pela Pró-Saúde.

A certificação Acreditado com Excelência, também conhecida como ONA 3, é o nível máximo de qualidade avaliado pela ONA. Antes de alcançar esta posição, o Galileu já havia recebido outras duas certificações: a Acreditado (ONA 1) e a Acreditado Pleno (ONA 2), resultado de um trabalho que teve início em 2016.

Na prática, a certificação ONA 3 reconhece que o Galileu cumpre as exigências que garantem aos pacientes padrões de qualidade e segurança assistencial, promove gestão integrada e desenvolve uma cultura organizacional que estimula a melhoria contínua da instituição.

“Esta certificação mostra que é possível oferecer um serviço de alta qualidade para o paciente atendido pelo SUS”, afirmou Rogério Kuntz, diretor Operacional da Pró-Saúde, uma das maiores gestoras de serviços de saúde do Brasil. “Também reforça o papel fundamental que o modelo de gestão representa para a qualidade assistencial”, acrescentou.

Para conquistar a certificação Acreditado com Excelência, o Hospital Público Estadual Galileu passou por uma rigorosa avaliação da equipe de auditores da Fundação Carlos Alberto Vanzolini, instituição credenciada pela ONA.

A auditoria foi realizada entre 19 e 21 de agosto passado, com a avaliação de mais de 4.000 requisitos internos e rotinas de trabalho. O médico infectologista Wolf Costa, um dos auditores da Vanzolini, destacou o nível de profissionalismo da equipe que trabalha no Galileu. “A experiência aqui foi muito importante. O Hospital Galileu tem uma equipe unida e uma linha de cuidado excelente, o que proporciona um serviço de qualidade para a população”, declarou.

Patrícia Hermes, gerente do Núcleo de Qualidade e Segurança do Paciente (NQSP) do Galileu, disse que o objetivo sempre foi buscar o reconhecimento da excelência na assistência hospitalar.

“Desde a sua implantação, em 2014, o Hospital Galileu foi projetado para a promoção de uma assistência segura e de qualidade aos nossos usuários. Trabalhamos sempre tentando identificar oportunidades para melhorar a rotina, os fluxos e os resultados. Várias ferramentas de qualidade foram estabelecidas e monitoradas”, observou.

A diretora Hospitalar do Galileu, Stéphanie Valdívia, destacou que todas essas conquistas são acompanhadas de muito trabalho e dedicação. “É um orgulho muito grande para nós, pelo fato de ser uma certificação que valida todo o esforço da nossa equipe, que cuida do paciente com segurança e humanização. É o reconhecimento do que é feito todos os dias aqui”, acrescentou.

Na Pró-Saúde, o diretor executivo-geral, Miguel Paulo Duarte Neto, destacou a importância da gestão na conquista da certificação. “As certificações de qualidade fazem parte do modelo estratégico de gestão defendido pela Pró-Saúde. Elas permitem elevar a qualidade dos hospitais para um nível de excelência assistencial condizente com o desejo da população atendida”, comentou. “Mas este caminho só é possível quando há vontade política. E o Pará, nesse contexto, é um exemplo para o país”, acrescentou.

No Pará, a Pró-Saúde trabalhou para certificar vários hospitais que gerencia. No âmbito da saúde pública, por meio de um contrato de gestão com o Governo do Estado, a entidade conseguiu certificar o Hospital Oncológico Infantil Octávio Lobo, em Belém (PA), que se tornou o primeiro entre as unidades de oncologia pediátrica da rede pública de saúde do país a conquistar a certificação Acreditado Pleno (ONA 2).

Em Ananindeua, o Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE), foi o primeiro hospital de urgência e emergência em trauma e queimados do Norte do país a obter certificação da Acreditado (ONA 1).

Em Santarém, o Hospital Regional do Baixo Amazonas possui a certificação Acreditado com Excelência (ONA 3), sendo o primeiro do Estado a alcançar obter o feito, em 2015.

Em Altamira, o Hospital Regional Público da Transamazônica, referência para aproximadamente 500 mil habitantes, também conta com a certificação ONA 3.

No âmbito privado, a Pró-Saúde também conseguiu certificar o Hospital Yutaka Takeda, em Parauapebas, protagonizando um feito incomum: em sua primeira experiência de certificação, a unidade conquistou, diretamente, o segundo nível mais importante de qualidade, a ONA 2.

Sobre o HPEG

O hospital Público Estadual Galileu (HPEG) é uma unidade de retaguarda que atende baixa e média complexidades, e presta assistência hospitalar em trauma-ortopedia, clínica médica e Cardiologia. O hospital está localizado na Rodovia Mário Covas, 2253. A unidade é gerenciada pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar, sob contrato de gestão Secretaria de Saúde do Estado do Pará (SESPA).

Sobre a Pró-Saúde

A Pró-Saúde é uma entidade filantrópica que realiza a gestão de serviços de saúde e administração hospitalar há mais de 50 anos. Seu trabalho de inteligência visa a promoção da qualidade, humanização e sustentabilidade. Com 16 mil colaboradores e mais de 1 milhão de pacientes atendidos por mês, é uma das maiores do mercado em que atua no Brasil. Atualmente realiza a gestão de unidades de saúde presentes em 23 cidades de 11 Estados brasileiros — a maioria no âmbito do SUS (Sistema Único de Saúde). Atua amparada por seus princípios organizacionais, governança corporativa, política de integridade e valores cristãos.

A criação da Pró-Saúde fez parte de um movimento que estava à frente de seu tempo: a profissionalização da ação beneficente na saúde, um passo necessário para a melhoria da qualidade do atendimento aos pacientes que não podiam pagar pelo serviço. O padre Niversindo Antônio Cherubin, defensor da gestão profissional da saúde e também pioneiro na criação de cursos de Administração Hospitalar no País, foi o primeiro presidente da instituição.