Ação de beleza melhora autoestima de pacientes internados no Hospital Galileu

Morador do município de Jacundá no estado do Pará, o auxiliar de Serviços Gerais, Francisco Freitas Silva, de 25 anos, veio para Belém (PA) se tratar após sofrer um acidente de moto. Distante da família, ele vem recebendo tratamento há mais de 45 dias no Hospital Público Estadual Galileu (HPEG), porém a previsão de alta clínica já está próxima, deve acontecer na próxima semana. Para se preparar para o grande dia, Francisco participou nesta quarta-feira, 6/9, de uma ação de beleza promovida no hospital, onde resolveu mudar o visual. “Gostei muito dessa ação, eu já estava querendo cortar o cabelo e tirar a barba, estava precisando. E agora vou chegar de visual novo em casa”, afirmou sorrindo.

A manhã dedicada a proporcionar melhora na autoestima e no bem-estar dos pacientes foi promovida pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar, entidade responsável por gerir o hospital por meio de um contrato de gestão com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), que convidou o Instituto Embelleze, integrante do Programa de Voluntariado da entidade, para fazer cortes de cabelo e barba nos pacientes internados no HPEG.

Esta foi a primeira ação de beleza realizada no hospital este ano, o objetivo da Pró-Saúde é passar a realizá-la mensalmente. “Queremos trabalhar a autoestima deles, pois sabemos que o paciente que fica muito tempo hospitalizado começa a se incomodar com a aparência e precisa desse estímulo para se sentir bem consigo mesmo e até para melhorar”, declarou a assistente administrativa da Pró-Saúde no Hospital Galileu, Lidiana Ferreira.

Assim como Francisco, o paciente André Luiz Costa dos Santos, de 45 anos, aproveitou o dia de beleza. Acompanhado pela esposa, Clívia Tiana, de 41 anos, ele chegou ao salão improvisado na área externa do hospital e aprovou o resultado. “Quem se encontra internado em um hospital precisa de ações assim, pois não temos como sair daqui e isso ajuda muito. Para ser sincero, eu tenho gostado de tudo que estou vendo aqui no Galileu, o atendimento, a comida, e agora mais essa ação”, ressaltou André.

Voluntariado

A parceria com voluntários é tão importante para o bom desenvolvimento e ampliação das ações realizadas pelos hospitais geridos pela Pró-Saúde, que já foi criado um programa específico para eles dentro da instituição. No Pará, além do Hospital Galileu, os hospitais Oncológico Infantil Octávio Lobo (HOIOL), Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE), e Regional do Sudeste do Pará (HRSP) também participam do Programa de Voluntariado da Pró-Saúde, cujas diretrizes são baseadas na Lei do Voluntariado, de 18/2/1998, que busca assegurar a valorização e crescimento dos participantes e dos usuários. Atualmente, cerca de 239 voluntários estão inscritos no programa nos quatro hospitais.

Esta foi a primeira participação do Instituto Embelleze dentro do Hospital Galileu. E o resultado positivo já despertou a possibilidade de parcerias futuras. “A satisfação dessas pessoas também passa para a gente. Às vezes, eles chegam tristes e saem sorrindo, principalmente quando se olham no espelho e veem que ficou bonito, que gostaram. Isso é gratificante”, destacou a instrutora do Instituto Embelleze, Vanessa Oliveira, de 37 anos.

Para o diretor-geral da Pró-Saúde no Hospital Galileu, Saulo Mengarda, os benefícios das ações podem ser sentidas no dia a dia do hospital e dos pacientes. “A Pró-Saúde é uma instituição que se preocupa com o bem-estar dos pacientes como um todo e que prioriza um atendimento humanizado em prol da recuperação plena. Por isso, ações como essa são essenciais e fazem parte da nossa missão que é cuidar de vidas, prestando assistência hospitalar centrada no paciente com qualidade e humanização”, concluiu.