Auditoria institucional aponta clima organizacional como diferencial do Hospital Galileu

Clima organizacional favorável dentro do Hospital Público Estadual Galileu (HPEG), em Belém, foi mais uma vez apontado como destaque dentro da unidade. Durante a aplicação dos Requisitos de Apoio à Gestão (RAG), realizado pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar, entidade que gerencia o hospital sob contrato de gestão com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), a equipe avaliadora destacou o comprometimento dos colaboradores como um diferencial dentro da unidade. A avaliação aconteceu entre os dias 7 e 10 de agosto.

Esta foi a terceira vez que o RAG passou pelo Hospital Galileu, avaliando o desempenho dos setores e a adesão à legislação. A equipe formada por Nilsa Yamanaka, Paula Kobylansky e Altemar Paigel foi a responsável pela avaliação, que demonstrou evolução da unidade em todos os níveis. “De uma forma geral, evoluiu bastante. Com destaque para a parte de assistência e comissões, onde tiveram uma grande evolução”, avaliou Nilsa Yamanaka.

De acordo com a avaliadora, o clima organizacional e, consequentemente, o comprometimento dos colaboradores com os pacientes também faz com que as melhorias aconteçam de forma mais veloz dentro da unidade. “As pessoas estão envolvidas, engajadas, desde a alta direção até o operacional, eles querem fazer a diferença para os pacientes. Isso é muito forte aqui. Então, as coisas acontecem em uma velocidade diferente, você direciona algo e eles já vão partir para o fazer, e isso é muito importante. Isso faz mover”, ressaltou Yamanaka.

Para o diretor-geral do Hospital, Saulo Mengarda, a avaliação realizada pela equipe da Sede da Pró-Saúde é fundamental para a evolução contínua do hospital, e funciona como um termômetro no processo de preparação para alcançar a acreditação ONA 2, referente aos cumprimentos de planejamento e organização focado na gestão integrada. O Hospital Galileu já é acreditado como ONA 1, que avalia o cumprimento de todos os critérios de segurança dentro da unidade.

“Precisamos saber se estamos no rumo certo e em que nível estamos, e é isso que esta auditoria nos proporciona. Assim, conseguimos direcionar nossos esforços e planejar os próximos passos. Esta ferramenta, o RAG da Pró-Saúde, é um grande diferencial, ainda mais, por ser aplicada por uma equipe de auditores altamente capacitada e de um nível de exigência altíssimo, que leva as instituições ao processo de melhoria contínua”, afirmou Mengarda.