Hospital Galileu leva conscientização de trânsito a usuários e colaboradores

Educação e conscientização são elementos fundamentais para um trânsito seguro e as estratégias usadas no programa ‘Direção Viva’ para orientar motoristas e pedestres sobre as sequelas que o acidente de trânsito pode trazer para a vida de cada um. No Hospital Público Estadual Galileu (HPEG), em Belém (PA), o programa é levado aos usuários, visitantes e colaboradores por meio de atividades diversas.

Na última semana, os integrantes do grupo “Enfermágicos” estiveram na unidade, gerenciada pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar sob contrato de gestão com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), para levar informações sobre trânsito seguro de forma lúdica aos presentes no HPEG.

A coordenadora de Humanização da entidade, Lidiana Sousa, explica que a escolha do grupo para a atividade deveu-se ao fato de os ‘Enfermágicos’ tratarem de assuntos sérios de forma leve e educativa. “Estamos enfatizando a orientação para o trânsito seguro por conta do aumento de acidentes na época das férias de julho”, explicou.

Os ‘Enfermágicos’ passaram por setores como o de Faturamento, Gestão de Pessoas, além dos postos de Enfermagem da unidade. Nas perguntas sobre trânsito seguro, a trupe distribuiu brinquedos e bombons a quem respondeu corretamente. “Trabalhamos a educação em saúde de maneira alegre. No Hospital Galileu estamos ajudando na consciência para um trânsito melhor, haja vista o grande número de acidentes que temos registrado no Pará”, disse o coordenador do grupo, Marcos Trindade.

O grupo formado por estudantes de Enfermagem da Universidade Federal do Pará (UFPA) foi criado em 2015. Com quase dois anos de atividade, os integrantes usam o lúdico para orientar para boas práticas de saúde em escolas, hospitais e unidades básicas de saúde.

Trânsito seguro

O programa “Direção Viva” conscientiza a comunidade sobre as sequelas oriundas de traumas por acidente de trânsito. Realizado de maneira contínua, o “Direção Viva” envolve profissionais de diversas especialidades, propiciando a discussão do tema sob ângulos distintos. As ações são desenvolvidas nos hospitais públicos gerenciados pela Pró-Saúde no Pará. As quatro unidades recebem 90% das vítimas de trauma de média e alta complexidades no Estado.

Entre os anos de 2014 e 2016, foram realizados mais de 35 mil atendimentos a pacientes vítimas de acidentes de trânsito no Hospital Metropolitano, no Hospital Regional Público da Transamazônica (HRPT), em Altamira, no Hospital Regional do Sudeste do Pará, em Marabá, e no Hospital Público Estadual Galileu, em Belém.