Hospital Galileu realiza simulado prático de abandono de área em caso de sinistro

Uma situação de incêndio ou catástrofe dentro de uma unidade hospitalar, nunca é esperada ou desejada por ninguém, porém é de extrema importância que o hospital esteja preparado para atuar, caso este tipo de sinistro possam vim a ocorrer. Pensando nisso, o Hospital Público Estadual Galileu, situado em Belém, realizou pela primeira vez um simulado prático de abandono de área de trabalho, que envolveu colaboradores e usuários, em uma representação real de um suposto incêndio. A atividade fez parte de um exercício prático direcionado para equipe de brigadistas do hospital.

A ação, realizada pela equipe do Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho (Sesmt), em parceria com a Brigada de Incêndio do hospital, envolveu cerca de 120 pessoas, no dia 30/03. Durante a simulação, todos os colaboradores, usuários e acompanhantes que aguardavam consulta ambulatorial, foram convidados a evacuar o prédio e foram direcionados a pontos estratégicos de emergência, situados na área externa da unidade. Toda a atividade foi conduzida pelos brigadistas do hospital.

Segundo o coordenador da Brigada de Incêndio do HPEG, Waldecir Viana, que também é colaborador no setor de Manutenção, o simulado nada mais é do que um exercício prático, a fim de preparar os brigadistas para que estejam aptos a atuar em caso de desocupação de emergência, de forma rápida e segura, sem que haja outros acidentes durante esta desocupação.

“Nós brigadistas é que devemos saber como agir em uma situação de sinistro, por isso, junto com a equipe do Sesmt, temos que observar de que forma essa desocupação deve ser feita da melhor forma aqui no Galileu, e ainda, planejar e definir ações e tempos esperados em cada uma das etapas da desocupação, incluindo o abandono, retorno, rotas de fuga, pontos de encontro, atenção às pessoas com mobilidade reduzida, ações de primeiros socorros, acionamento do apoio externo, dentre outros pontos” relata.

Durante o simulado, também houve uma demonstração de ação de combate a incêndio, que contou com a agilidade de brigadistas treinados e aptos para realizarem a atividade.

Treinamentos

A equipe de brigada de incêndio do Hospital Galileu é composta por 43 membros, treinados e qualificados. Os integrantes são colaboradores de diversas áreas, desde o administrativo, passando pelo assistencial, apoio e infraestrutura.

Os brigadistas passam por treinamentos teóricos e práticos, ficando aptos no combate a incêndio, resgate e primeiros socorros. Neste início de ano, os brigadistas passaram pela Capacitação e Atualização do Curso de Brigada de Incêndio e aulas práticas de combate a incêndio e primeiros socorros.

Brigadistas

São pessoas, voluntárias ou não, treinadas e capacitadas para atuar na prevenção, abandono da edificação, combate a um princípio de incêndio e prestar os primeiros socorros, dentro de uma área preestabelecida.  As atribuições da Brigada de Incêndio são, de prevenção e combate ao sinistro.