Projeto do Hospital Galileu estimula pacientes na criação de planos para o pós-alta

Entre as ações realizadas no Dia Nacional da Saúde, a unidade propôs uma reflexão sobre os cuidados com a saúde física e mental

Incentivando e valorizando o autocuidado de seus pacientes e colaboradores, a equipe multiprofissional do Hospital Público Estadual Galileu (HPEG), em conjunto com o setor de humanização, se uniram na realização de ações que promovem o debate sobre saúde física e mental para o bem-estar.

Nesta quarta-feira, 05/08, Dia Nacional da Saúde, data em que lembra a atuação do médico e cientista Oswaldo Cruz, serviu de apoio para as atividades realizadas no HPEG.

De acordo com a supervisora de humanização do Hospital Galileu, Lidiana Sousa, as ações foram realizadas para ajudar na reflexão e necessidades de atenção à saúde. “São práticas que já estão presentes no dia a dia do hospital e que auxiliam na relação do paciente e dos colaboradores”, ressalta.

Gerenciado pela Pró-Saúde em Belém, o Hospital Galileu tem reforçado a qualidade assistencial por meio da humanização, pois garantem um ambiente mais acolhedor e seguro aos pacientes.

Alimentação saudável

Durante a palestra, com o tema “Alimentos de Verdade”, a equipe de nutrição da Unidade mostrou a importância de adequar uma alimentação saudável como um hábito diário. “É importante dar preferência aos alimentos naturais ou que sejam menos processados, além de utilizar óleos, gorduras, sal e açúcar em pequenas quantidades”, explica Talita Lobato, nutricionista do HPEG.

Enquanto aguardava a realização da consulta da esposa, Nildo Nunes aproveitou para participar da palestra. Para ele, o debate sobre o tema é importante e necessário. “Eu faço o possível para ter uma alimentação boa, evitando gorduras e alimentos muito processados e dou preferência aos naturais”, disse.

Emoções durante a internação

A forma como o paciente irá vivenciar o processo de internação é delicada e, em muitos casos, necessita de um acompanhamento profissional para guiar o caminho. No HPEG, uma a equipe multiprofissional tem atuado cada vez mais para desenvolver ações que estimulem, ainda, a conscientização com a saúde mental.

Entre as ações, está o projeto “Árvore dos Sonhos”, que consiste em usar o artesanato como forma de terapia. Para Danielle Pereira, terapeuta ocupacional, o projeto busca representar o sonho de cada paciente após a alta médica.

“Percebemos que alguns pacientes acabam não tendo uma perspectiva pós-alta, ou seja, sonhos e planos quando saírem daqui. Por isso, com essa atividade, queremos propor que essa perspectiva seja feita para o futuro e que eles consigam lidar com o emocional também”, explica.

O Hospital Público Estadual Galileu é uma unidade de retaguarda para pacientes de traumas ortopédicos. Em 2019, realizou 125 mil atendimentos, sendo 7.872 consultas especializadas, 4.274 internações, 54.077 exames, 3.314 cirurgias e 56.288 atendimentos multiprofissionais.

Sobre a Pró-Saúde

A Pró-Saúde é uma entidade filantrópica que realiza a gestão de serviços de saúde e administração hospitalar há mais de 50 anos. Seu trabalho de inteligência visa a promoção da qualidade, humanização e sustentabilidade.

Com 16 mil colaboradores e mais de 1 milhão de pacientes atendidos por mês, é uma das maiores do mercado em que atua no Brasil. Atualmente realiza a gestão de unidades de saúde presentes em 23 cidades de 11 Estados brasileiros — a maioria no âmbito do SUS (Sistema Único de Saúde). Atua amparada por seus princípios organizacionais, governança corporativa, política de integridade e valores cristãos.

A criação da Pró-Saúde fez parte de um movimento que estava à frente de seu tempo: a profissionalização da ação beneficente na saúde, um passo necessário para a melhoria da qualidade do atendimento aos pacientes que não podiam pagar pelo serviço. O padre Niversindo Antônio Cherubin, defensora gestão profissional da saúde e também pioneiro na criação de cursos de Administração Hospitalar no País, foi o primeiro presidente da instituição.