Humanização, um dos pilares do atendimento de excelência do Hospital Galileu

A adoção de práticas de humanização no Hospital Público Estadual Galileu (HPEG) representam uma importante e fundamental iniciativa para acolher com respeito, cordialidade e igualdade todos os seus usuários e colaboradores. Sendo um dos princípios organizacionais da unidade, que é gerenciada pela Pró-Saúde em Belém, sua prática diária torna o processo de recuperação mais agradável e positivo, respeitando a individualidade de cada um.

Em celebração ao dia Nacional da Humanização, comemorado nesta terça-feira (9/6), o Grupo Técnico de Humanização (GTH) do HPEG promoveu ações lúdicas, como apresentações musicais e um momento de reflexão sobre a humanização, dentro da unidade. “Estamos enfatizando em todos os setores a importância de cada processo na construção do atendimento humanizado e de excelência que prestamos no HPEG”, ressalta Lidiana Sousa, Supervisora de Humanização.

A humanização deve estar incorporada à rotina de toda a equipe multiprofissional, como médicos, enfermeiros, psicólogos e terapeutas ocupacionais, e ser praticada de forma igualitária, respeitando as diretrizes da Política Nacional de Humanização (PNH), do Ministério da Saúde, envolvendo gestores, colaboradores e pacientes. Desde a inauguração do Hospital Galileu, em 2014, as práticas humanizadas se fortalecem na unidade e beneficiam diversos usuários.

Humanização em meio à pandemia
Com a mudança no perfil de atendimento do HPEG durante a pandemia do novo coronavírus, algumas ações precisaram ser readequadas para atender de forma segura os pacientes, respeitando os protocolos de higienização, determinados pelos órgãos de saúde. Uma delas foi a Visita Virtual, que apesar de implantada em 2015 no HPEG, foi ampliada durante este período em que a unidade está recebendo pacientes com a Covid-19. Esta iniciativa permite que os pacientes tenham contato com suas famílias, por meio de chamadas de vídeo durante o período de internação. “Esse recurso está contribuindo para reduzir a ansiedade e manter o vínculo afetivo do paciente durante o período que eles estão em isolamento, lutando contra a doença”, complementa Lidiana.

Além disso, outra ação que merece destaque é a musicoterapia por meio vídeo. Agora, as sessões estão sendo exibidas nos corredores do Hospital, trazendo um momento de tranquilidade, distração e bem-estar aos profissionais que estão atuando na linha de frente do combate à pandemia.

Sobre o HPEG
O Hospital Galileu conclui o ano de 2019 com 125 mil atendimentos realizados, sendo 7.872 consultas especializadas, 4.274 internações, 54.077 exames, 3.314 cirurgias e 56.288 atendimentos multiprofissionais.
Gerenciado pela Pró-Saúde, sob contrato de gestão com a Secretaria de Estado de Saúde Pública do Pará (SESPA), foi o primeiro hospital público da capital a conquistar a certificação ONA 3- Acreditado com Excelência, concedido pela Organização Nacional de Acreditação (ONA). Esta é uma das mais respeitadas entidades avaliadoras dos serviços de saúde do país.
Outro feito inédito foi a conquista do prêmio internacional “Health Care Climate Challenge”, que avalia instituições de saúde que estão avançando em direção ao cuidado inteligente com o meio ambiente. A unidade foi uma das cinco instituições nacionais vencedoras do Desafio do Clima pela Rede Global de Hospitais Verdes e Saudáveis (Global Green and Healthy Hospitals – GGHH). O Hospital foi reconhecido na categoria de Redução de Gases do Efeito Estufa (não energia), entre 117 unidades que participaram com inscrições em todo o mundo.

Sobre a Pró-Saúde
A Pró-Saúde é uma entidade filantrópica que realiza a gestão de serviços de saúde e administração hospitalar há mais de 50 anos. Seu trabalho de inteligência visa a promoção da qualidade, humanização e sustentabilidade.
Com 16 mil colaboradores e mais de 1 milhão de pacientes atendidos por mês, é uma das maiores do mercado em que atua no Brasil. Atualmente realiza a gestão de unidades de saúde presentes em 24 cidades de 12 Estados brasileiros — a maioria no âmbito do SUS (Sistema Único de Saúde). Atua amparada por seus princípios organizacionais, governança corporativa, política de integridade e valores cristãos.

A criação da Pró-Saúde fez parte de um movimento que estava à frente de seu tempo: a profissionalização da ação beneficente na saúde, um passo necessário para a melhoria da qualidade do atendimento aos pacientes que não podiam pagar pelo serviço. O padre Niversindo Antônio Cherubin, defensora gestão profissional da saúde e também pioneiro na criação de cursos de Administração Hospitalar no País, foi o primeiro presidente da instituição.