Corpo clínico do Hospital Galileu participa de palestra sobre assédio moral

A Pró-Saúde, gestora da unidade, lançou recentemente cartilha de Boas Práticas sobre o tema para orientar colaboradores em todo o país

A Comissão de Ética Médica, em conjunto com a diretoria Técnica do Hospital Público Estadual Galileu (HPEG), promoveram uma palestra sobre a relação Médico-Paciente, ministrada pela Conselheira do Conselho Regional de Medicina do Pará (CRM-PA), Drª Maria do Carmo Mendes Lobato. A iniciativa teve como objetivo orientar o corpo clínico da unidade sobre a relação médico-paciente, além da divulgação da nova cartilha de Boas Práticas da Pró-Saúde “Saiba como prevenir e o que fazer em situações de assédio moral e sexual no trabalho”.

“A importância das palestras nos hospitais é estimular a reflexão e discussão de temas éticos com os colegas. O CRM tem a missão de defender a prática ética da Medicina e na relação Médico/Paciente. A palestra com a equipe médica do Hospital Galileu em Belém teve um diálogo bem proveitoso”, disse a representante do CRM. Ela ainda discorreu sobre assuntos relacionados à conduta ética dentro de instituições de saúde e sua importância na relação com o paciente, traçando diretrizes e esclarecendo dúvidas.

Para o médico e diretor Técnico do HPEG, Lucas Geralde, a iniciativa é importante para fortalecer o debate sobre a ética médica entre a equipe do HPEG, que é gerenciado pela Pró-Saúde. “É um evento importante, que visa fortalecer o que nós temos de maior dentro da instituição, a humanização do nosso atendimento. O foco é melhorar, cada vez mais, a relação do médico com o seu paciente”, explica o diretor.

Cartilha Boas Práticas

Durante o evento, houve o lançamento da nova Cartilha de Boas Práticas “Saiba como prevenir e o que fazer em situações de assédio moral e sexual no trabalho”, desenvolvida pela Pró-Saúde. “A palestra pôde fortalecer a conscientização sobre o ético, trabalhando a divulgação das boas práticas relacionadas ao combate do assédio moral e sexual dentro da instituição”, ressalta Geralde.

O material é educativo e reúne informações sobre o tema, visando a prevenção de práticas abusivas no ambiente de trabalho, e reforçando pontos do Código de Ética e de Conduta da Entidade.

O conteúdo traz orientações importantes como, por exemplo, a diferença entre discriminação e preconceito, fatores que caracterizam o assédio moral e as consequências no ambiente de trabalho. Aborda, ainda, questões como importunação sexual, requisitos para configuração de assédio sexual e informações relacionadas à legislação vigente sobre o tema.

Sobre o HPEG

O Hospital Galileu concluiu o ano de 2019 com 125 mil atendimentos realizados, sendo 7.872 consultas especializadas, 4.274 internações, 54.077 exames, 3.314 cirurgias e 56.288 atendimentos multiprofissionais.

Gerenciado pela Pró-Saúde, sob contrato de gestão com a Secretaria de Estado de Saúde Pública do Pará (SESPA), o Hospital Galileu foi o primeiro hospital público da capital a conquistar a certificação ONA 3 Acreditado com Excelência, concedido pela Organização Nacional de Acreditação (ONA). Esta é uma das mais respeitadas entidades avaliadoras dos serviços de saúde do país.

Outro feito inédito foi a conquista do prêmio internacional “Health Care Climate Challenge”, que avalia instituições de saúde que estão avançando em direção ao cuidado inteligente com o meio ambiente. A unidade foi uma das cinco instituições nacionais vencedoras do Desafio do Clima pela Rede Global de Hospitais Verdes e Saudáveis (Global Green and Healthy Hospitals – GGHH). O Hospital foi reconhecido na categoria de Redução de Gases do Efeito Estufa (não energia), entre 117 unidades que participaram com inscrições em todo o mundo.

Sobre a Pró-Saúde

A Pró-Saúde é uma entidade filantrópica que realiza a gestão de serviços de saúde e administração hospitalar há mais de 50 anos. Seu trabalho de inteligência visa a promoção da qualidade, humanização e sustentabilidade.

Com 16 mil colaboradores e mais de 1 milhão de pacientes atendidos por mês, é uma das maiores do mercado em que atua no Brasil. Atualmente realiza a gestão de unidades de saúde presentes em 24 cidades de 11 Estados brasileiros — a maioria no âmbito do SUS (Sistema Único de Saúde). Atua amparada por seus princípios organizacionais, governança corporativa, política de integridade e valores cristãos.

A criação da Pró-Saúde fez parte de um movimento que estava à frente de seu tempo: a profissionalização da ação beneficente na saúde, um passo necessário para a melhoria da qualidade do atendimento aos pacientes que não podiam pagar pelo serviço. O padre Niversindo Antônio Cherubin, defensora gestão profissional da saúde e também pioneiro na criação de cursos de Administração Hospitalar no País, foi o primeiro presidente da instituição.