Hospital Galileu é exemplo de boas práticas de saúde para seus usuários e conquista recertificação

O HPEG foi reconhecido, pelo quarto ano consecutivo, por exercer as boas práticas desejáveis para uma assistência de qualidade e preventiva, como base o programa de Prevenção de Lesões de Pele e Fixação Segura

O cuidado, a preocupação e a dedicação ao paciente são pilares fundamentais durante o atendimento no Hospital Público Estadual Galileu (HPEG), gerenciado pela Pró-Saúde em Belém. Por se tratar de uma unidade de retaguarda, o HPEG recebe usuários de longa permanência que passaram por procedimentos cirúrgicos delicados e que exigem atenção no processo de recuperação.

Pensando na segurança do paciente e na prevenção de infecções, a unidade adota, desde 2015, mecanismos e tecnologias que contribuem para a eficácia dos protocolos de cuidado e atenção ao usuário, sendo inclusive certificado, em categoria Ouro, neste quesito, atestando as boas práticas seguidas pelo hospital.

Tendo como base o programa de Prevenção de Lesões de Pele e Fixação Segura, que monitora as boas práticas de saúde na prevenção de lesões e integridade da pele e da fixação segura nos acessos utilizados para administração de medicamentos, o Hospital Galileu utiliza produtos específicos para cada tipo de caso. “O uso de produtos como o adesivo de fixação estéril, para acessos venosos, previne possíveis infecções e oferece segurança ao paciente internado em nossa unidade”, explica Danielly Nobre, Enfermeira responsável pelo Núcleo de Educação Assistencial (NEAS).

Além disso, o Hospital Galileu também elaborou e implementou um protocolo específico para prevenção, norteando a identificação e avaliação da pele sob risco, a escolha de tecnologia adesiva de acordo com a necessidade de fixação e a pele do paciente. “A fixação utilizada ajuda na visibilidade do acesso, ou seja, conseguimos identificar se está inflamado ou na hora de trocar. Facilita bastante”, explica a Técnica de Enfermagem Andressa Fonseca, que lida diariamente com diversos pacientes.

Mensalmente, o NEAS promove a capacitação da equipe de enfermagem na implantação dos protocolos e sobre a correta utilização dos produtos. As técnicas utilizadas têm como objetivo diminuir erros relacionados a este tipo de assistência, reduzir infecções, garantir a integridade da pele do usuário e a segurança nos procedimentos, e, em casos de lesões de pele, prevenir doenças como a Dermatite Associada à Incontinência.

Recertificação Ouro

O HPEG, por meio de seus profissionais de enfermagem, foi reconhecido, pelo quarto ano consecutivo, por exercer as boas práticas desejáveis para uma assistência de qualidade e preventiva. A recertificação, feita pela empresa 3M, e tendo como base o programa de Prevenção de Lesões de Pele e Fixação Segura, tem como objetivo reconhecer as instituições de saúde e seus profissionais, que focam em ações de melhoria e eficiência na execução destes protocolos.

“A importância da recertificação é reavivar as boas práticas feitas aqui dentro. Além da valorização do profissional de enfermagem que, todos os dias, tem um trabalho árduo de cuidar dos acessos venosos de nossos pacientes, com profissionalismo e conhecimentos técnicos para que tenhamos o melhor desempenho. E tudo isso é convertido em benefícios para os usuários”, esclarece a Gerente de Enfermagem, Lorena Portal.

A iniciativa é nacional e envolve diversos hospitais referências no país. Para a conquista, cada unidade hospitalar passa por um critério de avaliação, onde são categorizados em bronze, prata e ouro, de acordo com o número de boas práticas seguidas pelo hospital. O Hospital Galileu conquista, desde o começo, a categoria ouro, seguindo todas as orientações recomendadas a nível nacional, tanto para prevenção de lesão de pele quanto para fixação segura de acessos venosos.

Sobre o HPEG

O Hospital Galileu conclui o ano de 2019 com 125 mil atendimentos realizados, sendo 7.872 consultas especializadas, 4.274 internações, 54.077 exames, 3.314 cirurgias e 56.288 atendimentos multiprofissionais.

Gerenciado pela Pró-Saúde, sob contrato de gestão com a Secretaria de Estado de Saúde Pública do Pará (SESPA). O Hospital Galileu foi o primeiro hospital público da capital a conquistar a certificação ONA 3 Acreditado com Excelência, concedido pela Organização Nacional de Acreditação (ONA). Esta é uma das mais respeitadas entidades avaliadoras dos serviços de saúde do país.

Outro feito inédito foi a conquista do prêmio internacional “Health Care Climate Challenge”, que avalia instituições de saúde que estão avançando em direção ao cuidado inteligente com o meio ambiente. A unidade foi uma das cinco instituições nacionais vencedoras do Desafio do Clima pela Rede Global de Hospitais Verdes e Saudáveis (Global Green and Healthy Hospitals – GGHH). O Hospital foi reconhecido na categoria de Redução de Gases do Efeito Estufa (não energia), entre 117 unidades que participaram com inscrições em todo o mundo.

Sobre a Pró-Saúde

A Pró-Saúde é uma entidade filantrópica que realiza a gestão de serviços de saúde e administração hospitalar há mais de 50 anos. Seu trabalho de inteligência visa a promoção da qualidade, humanização e sustentabilidade.

Com 16 mil colaboradores e mais de 1 milhão de pacientes atendidos por mês, é uma das maiores do mercado em que atua no Brasil. Atualmente realiza a gestão de unidades de saúde presentes em 24 cidades de 12 Estados brasileiros — a maioria no âmbito do SUS (Sistema Único de Saúde). Atua amparada por seus princípios organizacionais, governança corporativa, política de integridade e valores cristãos.

A criação da Pró-Saúde fez parte de um movimento que estava à frente de seu tempo: a profissionalização da ação beneficente na saúde, um passo necessário para a melhoria da qualidade do atendimento aos pacientes que não podiam pagar pelo serviço. O padre Niversindo Antônio Cherubin, defensora gestão profissional da saúde e também pioneiro na criação de cursos de Administração Hospitalar no País, foi o primeiro presidente da instituição.