Hospital Público Estadual Galileu tem artigo publicado em revista científica europeia

Setor responsável pelo preparo das refeições oferecidas no hospital

A equipe de nutricionistas do Hospital Público Estadual Galileu (HPEG), em Belém (PA), gerenciado pela Pró Saúde Associação Beneficente, concluiu o primeiro semestre do ano com excelentes resultados: o artigo, feito pelos colaboradores Talita Lobato, Thiago Oliveira, Laurena Von Grapp e Waléria Ainett, em parceria com a pesquisadora Ághata Konrad, foi publicado na revista espanhola “Nutrición Clínica y Dietética Hospitalaria”, voltada para a divulgação de artigos científicos sobre nutrição e dietas hospitalares.

A pesquisa, sob o título **“Aprimoramento do gerenciamento de riscos na distribuição de dietas hospitalares por via oral”**, mostra um estudo sobre a oferta de refeições nutricionalmente equilibradas e seguras, que acontece dentro das unidades de alimentação e nutrição hospitalar, visando uma melhora na qualidade dos alimentos que são servidos nos refeitórios.

Dentro do hospital, o Serviço de Nutrição e Dietética busca a excelência no atendimento aos pacientes, garantindo uma alimentação balanceada e que esteja de acordo com as necessidades individuais de cada um. Para tanto, dentro do setor, existem dois tipos de processo produtivos de refeições, sob responsabilidade de nutricionistas. O primeiro é a produção, passando desde a aquisição dos gêneros alimentícios até a sua distribuição. Já o segundo associa-se à assistência nutricional, onde o profissional traça diretrizes sobre os cuidados alimentícios, pensando no papel terapêutico que a alimentação tem durante uma internação hospitalar.

Para Talita Lobato, nutricionista do Hospital Galileu, a expectativa em oferecer uma alimentação diferenciada motivou a pesquisa. “Acredito que o mais importante centra-se na experiência do paciente no ambiente hospitalar, pois em nossa região, o alimento tem a função biopsicossocial muito forte e os erros na oferta desse tipo de alimento pode gerar uma falta de credibilidade”, explica.

Através dos resultados obtidos pela pesquisa a equipe pôde adequar as atividades dos nutricionistas de produção dentro do hospital, permitindo uma melhora na qualidade dos alimentos e, principalmente, evitando falhas no processo de distribuição das refeições entre pacientes, acompanhantes e colaboradores. Ainda observou-se que houve um aumento de 67% de acerto na distribuição dessas dietas após o aprimoramento do gerenciamento de risco, permitido por meio da elaboração da pesquisa.

O Hospital Público Estadual Galileu sempre incentiva as pesquisas que priorizam a melhora na qualidade do atendimento, tanto de clientes quanto de colaboradores. De acordo com o diretor hospitalar, Saulo Mengarda, esse estímulo se faz presente na gestão do Hospital. “Buscamos incentivar o desenvolvimento destas pesquisas através de inscrições em congressos e dando suporte logístico para a participação, bem como procuramos fomentar, nas reuniões e análises críticas, a realização dos artigos, objetivando na valorização profissional e reconhecimento do trabalho realizado”, esclarece Saulo.

Sobre o HPEG

O hospital Público Estadual Galileu (HPEG) é uma unidade de retaguarda que atende baixa e média complexidades, e presta assistência hospitalar em trauma-ortopedia, clínica médica e Cardiologia. O hospital está localizado na Rodovia Mário Covas, nº 2253. A unidade é gerenciada pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar, sob contrato de gestão Secretaria de Saúde do Estado do Pará (SESPA).

Sobre a Pró-Saúde

A Pró-Saúde é uma entidade filantrópica que realiza a gestão de serviços de saúde e administração hospitalar há mais de 50 anos. Seu trabalho de inteligência visa a promoção da qualidade, humanização e sustentabilidade. Com 16 mil colaboradores e mais de 1 milhão de pacientes atendidos por mês, é uma das maiores do mercado em que atua no Brasil. Atualmente realiza a gestão de unidades de saúde presentes em 23 cidades de 11 Estados brasileiros — a maioria no âmbito do SUS (Sistema Único de Saúde). Atua amparada por seus princípios organizacionais, governança corporativa, política de integridade e valores cristãos.

A criação da Pró-Saúde fez parte de um movimento que estava à frente de seu tempo: a profissionalização da ação beneficente na saúde, um passo necessário para a melhoria da qualidade do atendimento aos pacientes que não podiam pagar pelo serviço. O padre Niversindo Antônio Cherubin, defensor da gestão profissional da saúde e também pioneiro na criação de cursos de Administração Hospitalar no País, foi o primeiro presidente da instituição.