Hospital Galileu forma alunos para o cuidado com a pessoa idosa

A primeira turma do ano do curso gratuito de Cuidador de Idosos promovido pelo Hospital Público Estadual Galileu (HPEG), gerenciado pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar, sob contrato com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), concluiu o curso nesta sexta-feira (1º). São 35 novos profissionais formados pela Unidade para atuar no cuidado com a pessoa idosa, ocupação que tem crescido no mercado brasileiro nos últimos anos devido ao aumento da expectativa de vida da população.

O grande interesse do público paraense pelo curso chamou a atenção da Unidade, que em três dias de inscrições chegou a receber cerca de 1.600 inscritos, em dezembro de 2018. De acordo com o coordenador do Curso, Sandro Mendes, o Hospital Galileu pretende expandir o curso para conseguir atender essa demanda.

“A expectativa é de que o curso continue e seja ampliado. Temos a previsão de abrir quatro turmas ao longo do ano de 2019, mas gostaríamos de abrir mais turmas para atender a grande demanda que recebemos por meio das inscrições”, afirmou.

Para quem acabou de concluir o curso e está com o certificado nas mãos, a expectativa para entrar no mercado de trabalho é grande. “É uma área que está em crescimento e diante dessa capacitação que recebemos aqui, tenho certeza que sairemos grandes profissionais. Agradeço as psicólogas, enfermeiros, fisioterapeutas, que foram de grande importância para o nosso aprendizado. Se todos os hospitais tivessem um projeto social como esse, seria excelente”, afirmou a aluna do Galileu e mais nova cuidadora de idosos, Caroline Silva dos Santos.

O curso de Cuidador de Idosos do Hospital Galileu foi ministrado ao longo de duas semanas por profissionais da Unidade que repassaram informações sobre políticas públicas e direito do idoso; Acessibilidade e prevenção de quedas; Cuidados com medicamentos do idoso; entre outros.
A recém-formada no curso, Cintia de Souza Ferreira, também está ansiosa pelas oportunidades que podem surgir de emprego a partir da nova capacitação. “O conhecimento que adquirimos aqui vai ser para a vida toda. Tem muitos que não sabiam como cuidar de um idoso e, a partir de agora, tendo a oportunidade de trabalhar, poderão se qualificar cada vez mais e mais”, destacou.